segunda-feira, 5 de setembro de 2011

* Ele deseja o céu como suas vestes

"He wishes for the cloths of heaven" ~ William Butler Yeats ~ 1899 ~ The Wind Among the Reeds.

"He wishes for the cloths of heaven"

HAD I the heavens' embroidered cloths,
Enwrought with golden and silver light,
The blue and the dim and the dark cloths
Of night and light and the half-light,
I would spread the cloths under your feet:
But I, being poor, have only my dreams;
I have spread my dreams under your feet;
Tread softly, because you tread on my dreams.

-- William Butler Yeats


Tradução (feita por mim):

"Ele deseja o céu como suas vestes"

TIVESSE eu os céus como vestes bordadas,
Ornamentadas com luz dourada e prateada,
O azul e o pálido e as negras vestes
Da noite e luz e a alvorada,
Eu estenderia estas vestes sob seus pés:
Mas eu, sendo pobre, tenho apenas meus sonhos;
E os estendo sob seus pés;
Pise gentilmente porque você pisa sobre meus sonhos.

-- William Butler Yeats

A descrição inicial do vídeo diz: "Em 1889 W.B.Yeats conheceu Maud Gonne, uma atriz e revolucionária irlandesa, que se tornou seu grande amor pelos próximos 20 anos. Ela foi a inspiração da vida dele e sua imaginação. Todavia, ele nunca recebeu o amor dela em retribuição."

O Cavaleiro de Copas oferece seu coração à Rainha de Espadas,
que lhe recebe com a mão em guarda - Crowley-Harris Thoth Tarot.

Como uma bela descrição devocional do Cavaleiro de Copas oferecendo seu coração em admiração à Rainha de Espadas, o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, em 1923, William Butler Yeats, sintetiza em sua poesia o feitiço do amar. Amar é estar repleto de inspiração, é tomar-se por uma onda mágica que idealiza o outro para nós mesmos. Nossos olhos se preenchem, encantados pela beleza do outro e tudo o que desejamos é oferecer o melhor de nós. Mesmo que sejam apenas sonhos, a serem compartilhados. E mesmo que a beleza do outro esteja apenas refletindo os nossos próprios olhos...

-> Clique para ver postagens semelhantes.

4 comentários:

Katharina Dupont disse...

Lindo porém triste querido Adash, o poeta era totalmente digno d eum amor muito mais grandioso e correspondido

Adash Van Teufel disse...

Concordo absolutamente, Katharina!

Mas ao menos essa tristeza nos rendeu belas poesias!

Abraços!

Senhor da Vida disse...

Uma bela forma de falar dessa dupla, desse contexto tão comum, adorei!
Parabéns pelo blog que ele possa ser tão inspirador quanto esse post.Beijos!

Adash Van Teufel disse...

Muito obrigado, Flávio!

Beijus!